Trinta Anos Trinta Conferências
Trinta Anos Trinta Conferências

Trinta Anos Trinta Conferências

Código do Produto: 9789899011359
Pontos pela Compra: 0
Disponibilidade: Em Stock
Preço: 27,00€

A colecção de conferências que agora se publica compreende um tempo cronológico e um tempo político largos ou longos, desde os anos 60 e da defesa do então Ultramar português, até aos anos 90 e ao tempo pós-Guerra Fria.

Embora haja uma ou outra variante – como a questão das Universidades Oficiais e das Universidades Privadas – a quase totalidade destes escritos trata de política internacional e da política nacional perante a sociedade internacional. Há também várias conferências sobre as relações bilaterais de Portugal com países específicos, como os Estados Unidos, a Alemanha e a Áustria.

E há ainda o que foi escrito e dito em funções oficiais, nas Nações Unidas, e o que foi fruto da reflexão nos tempos fora do poder. Também não faltam, nem poderiam faltar, os temas históricos e de História geral, social e cultural, como a guerra da Independência do século XIV ou a questão das “elites nacionais”, que Franco Nogueira olhava com algum cepticismo e pessimismo, confiando mais no povo como comunidade regeneradora dos valores nacionais.

Mas em todos estes assuntos há uma linha de rumo consciente e coerente, em que estão muito presentes a defesa da independência e da identidade nacional e a denúncia dos riscos e perigos para essa independência e identidade.

Na consciência da realidade, do mundo real dos Estados e das potências; na consciência dos interesses de Portugal e dos portugueses; na ponderação da acção necessária para salvaguardar desses valores, sem olhar a preocupações “diplomáticas” na defesa do que era importante, Franco Nogueira era assim, um só: homem, político, intelectual, professor. Sempre patriota, sempre português.

Os textos inéditos aqui reunidos mostram precisamente isso. 

A colecção de conferências que agora se publica compreende um tempo cronológico e um tempo político largos ou longos, desde os anos 60 e da defesa do então Ultramar português, até aos anos 90 e ao tempo pós-Guerra Fria.

Embora haja uma ou outra variante – como a questão das Universidades Oficiais e das Universidades Privadas – a quase totalidade destes escritos trata de política internacional e da política nacional perante a sociedade internacional. Há também várias conferências sobre as relações bilaterais de Portugal com países específicos, como os Estados Unidos, a Alemanha e a Áustria.

E há ainda o que foi escrito e dito em funções oficiais, nas Nações Unidas, e o que foi fruto da reflexão nos tempos fora do poder. Também não faltam, nem poderiam faltar, os temas históricos e de História geral, social e cultural, como a guerra da Independência do século XIV ou a questão das “elites nacionais”, que Franco Nogueira olhava com algum cepticismo e pessimismo, confiando mais no povo como comunidade regeneradora dos valores nacionais.

Mas em todos estes assuntos há uma linha de rumo consciente e coerente, em que estão muito presentes a defesa da independência e da identidade nacional e a denúncia dos riscos e perigos para essa independência e identidade.

Na consciência da realidade, do mundo real dos Estados e das potências; na consciência dos interesses de Portugal e dos portugueses; na ponderação da acção necessária para salvaguardar desses valores, sem olhar a preocupações “diplomáticas” na defesa do que era importante, Franco Nogueira era assim, um só: homem, político, intelectual, professor. Sempre patriota, sempre português.

Os textos inéditos aqui reunidos mostram precisamente isso.